sexta-feira, 25 de maio de 2007

Pasteis de nada, ou de massa tenríssima



O nome destes pasteis deliciosos deve-se a um velho tio meu (que já morreu há muitos anos e que ficou conhecido, na família, pela graça e pela gula) que um dia comentou, ao comer o oitavo ou o nono: "Não percebo porque é que gosto tanto disto. São pasteis de nada, com recheio de coisa nenhuma!..."
É a massa que faz toda a diferença, nesta receita de família: feita com leite em vez de água, torna os pasteis mais leves e estaladiços e dá-lhes um sabor diferente do dos habituais pasteis de massa tenra.
Fazia-os a minha mãe, melhor do que ninguém, apesar de ser péssima cozinheira em tudo o resto. Era a sua única coroa de glória na cozinha.
À laia de homenagem, a receita dos "pasteis de nada" é a primeira a abrir o baile da mesa, neste blog. Bom apetite!
200 gr de farinha de trigo; 30 gr de manteiga; leite e sal q.b
Deita-se a farinha numa tigela, juntamente com a manteiga e um pouco de sal para temperar. vai-se deitando o leite, pouco a pouco, de modo a ligar a farinha e a criar uma massa nem demasiado branda nem dura (que faça uma bola, mas mole). Bate-se e trabalha-se bem e deixa-se descansar, envolvendo a bola em película aderente ou num guardanapo húmido, por uma hora. Tende-se a massa com um rolo até ficar finíssima, e cortam-se os pasteis em frma de meia lua (com uma carretilha ou forma de corte), dobrando a massa e pondo-lhe, no meio, uma colher de sobremesa de recheio. Fritam-se em óleo bem quente, em tacho fundo ou fritadeira. Ao fritar, vão-se regando por cima com o óleo quente, com uma colher. Se enfolarem muito e criarem bolhas, estão perfeitos.
O recheio costuma ser de carne, mas também pode ser de peixe ou marisco.
Devem ser comidos acabados de fazer. Ficam grandes mas, como são ocos, conte com vários por pessoa.

10 comentários:

Mad disse...

Olha outro blog!
Tás-lhe a dar, maninha!
Este também vai direitinho para os meus links.
Bjs.

Mad disse...

Essa de proeteres dar receitas de família não achei muita graça...
Ao menos faz como a Rosa, dá as receitas 'ligeiramente' erradas...

João Paulo Cardoso disse...

Nham, Nham!!

Sou guloso, confesso.
Já desesperava por devorar um blog assim.

O meu advogado contactar-lhe-á em breve, por ter posto em risco a minha dieta.

Beijos.

Mad disse...

Lembra-me de te mandar os meus files de receitas.

AV disse...

Calma, gente!
Ainda tou a organizar-me com este e a coisa vai demorar um bocadinho.
Não dou receitas erradas, nem pensar! Mas concedo à Rosa manter secretas 2 ou 3 (as que têm dado mais sangue na família, como o peru de natal e a perdiz na fatia, por exemplo...). As outras serão aqui desvendadas, que eu não sou egoista!

AV disse...

Para já, tou a decorar a cozinha...

Mad disse...

Quero pôr esta playlist no meu blog JÁ! Tentei, mas só consegui pôr aquela porcaria de 30 seg! Importas-te de me ajudar? Pode ser pelo telefone, senão nunca mais saímos daqui.

Mad disse...

Recebeste o meu mail com 598 receitas?

Micas disse...

Cara Av
Apenas hoje descobri o seu blog!
Fantástico.
Estou com vontade de experimentar o tal de bolo paraíso (não é mesmo o nome?)
Ah!E quanto às receitas da família... prometo guardar segredo.... ;-)

ana vidal disse...

Olá Micas,
Qualquer coisa me diz que a conheço... não?

ana